Dialogando com a vida!

Hoje meu foco principal é falar com quem está realmente cuidando de si.

Com quem tem investido em autoconhecimento e decerto se empenhado bastante para realizar seus sonhos, melhorar seus relacionamentos, cuidando da sua mente, corpo e espírito, mas que de algum modo, ainda não alcançou de forma mais concreta seus objetivos.

Você faz cursos, faz terapia, tem trabalhado sua paciência, esticado sua tolerância, lido livros de auto-ajuda, tem colocado em prática tudo que aprende, e só bola na trave.

Tem feito tudo que está ao seu alcance e nada de chegar onde anda querendo. Estressa-se, não sabe o que acontece com você, pensa em inveja, má sorte, até em mau-olhado…

Aí eu te pergunto:

– Você sabe usar corretamente a pontuação em um texto?

Hum… você deve estar pensando…

– Lá vem ela de novo… Você começa falando de uma coisa pertinente, eu presto atenção, levo a sério, me interesso e, de repente, muda de assunto do nada??

Eu respondo:

– Por mais que pareça que uma coisa não tem nada a ver, tem TUDO A VER…

Experimente ler o trecho abaixo:

“em vez de ir ao espelho que pensais que fez Capitu não vos esqueçais que estava sentada de costas para mim Capitu derreou a cabeça a tal ponto que me foi preciso acudir com as mãos e ampará-la o espaldar da cadeira era baixo inclinei-me depois sobre ela rosto a rosto mas trocados os olhos de uma na linha da boca do outro pedi-lhe que levantasse a cabeça podia ficar tonta machucar o pescoço cheguei a dizer-lhe que estava feia mas nem esta razão a moveu levanta Capitu não quis não levantou a cabeça e ficamos assim a olhar um para o outro até que ela abrochou os lábios eu desci os meus”

Agora leia o mesmo trecho com uma pontuação adequada:

“Em vez de ir ao espelho, que pensais que fez Capitu? Não vos esqueçais que estava sentada, de costas para mim. Capitu derreou a cabeça, a tal ponto que me foi preciso acudir com as mãos e ampará-la; o espaldar da cadeira era baixo. Inclinei-me depois sobre ela, rosto a rosto, mas trocados, os olhos de uma na linha da boca do outro. Pedi-lhe que levantasse a cabeça, podia ficar tonta, machucar o pescoço. Cheguei a dizer-lhe que estava feia; mas nem esta razão a moveu.

— Levanta, Capitu!

Não quis, não levantou a cabeça, e ficamos assim a olhar um para o outro, até que ela abrochou os lábios, eu desci os meus, e…”

Ai ,ai… Suspiro só de ler este trecho, na minha opinião, do melhor capítulo (O Penteado), do melhor livro brasileiro (Dom Casmurro), do melhor autor nacional (Machado de Assis)!

Mas voltando para nosso papo…

Percebe a diferença?

Não?

Por que você acha que é importante uma pontuação adequada?

– Porque melhora o entendimento. – Você diz…

– Sim, deixando o texto claro, sem deixar dúvidas. Ainda mais tratando-se de uma história como a de Capitu, Bentinho e Escobar!

E o que mais?

– (…)

– Para que você possa respirar!

Simples, não?

Pois é… Se não houvesse vírgulas, pontos de segmento, pontos parágrafos, etc… todo mundo ao ler um texto ficaria sem ar.

Imagine os devoradores de livros que quando leem só param quando terminam? Poderiam passar mal, não é verdade?

O mesmo acontece se você resolve dirigir a sua vida, se entender, fazer milhões de cursos, terapia, se cuidar, por tudo isso em prática (o que é ótimo), mas não dá nem uma vírgula, uma mínima pausa sequer para a vida interagir com você.

Percebe que por mais que você saiba da importância de tomar as rédeas, da ação, de se alinhar, de se conhecer, de fazer escolhas acertadas, há também que deixar um espaço, uma lacuna, para que seja preenchido pela vida.

Quando aprendemos que somos co-criadores, um dos erros mais comuns, é esquecer das pausas.

Escrevemos um roteiro com nossas falas, e com as falas de todas as outras personagens, com todas as ações, cenas projetadas por nós, mexemos, até mesmo, na natureza, quando decidimos que o cenário terá um sol radiante ou uma linda tempestade. E esquecemos de deixar espaço para a ação do outro, para a resposta da vida conosco.

Imaginamos como o outro vai reagir, como vai se vestir, como ele vai ser e se comportar…

Depois reclamamos quando nos decepcionamos com um amigo, um amor, um trabalho… Claro, nos decepcionamos não com a pessoa em si, mas com a personagem que criamos em nosso roteiro.

É imprescindível, portanto, aprender a contracenar com a vida. E, até mesmo, saber quando é melhor ser protagonista, coadjuvante, figurante, transeunte ou mesmo um mero e sábio observador.

Saber que nem sempre o que escrevemos em nosso roteiro, digno de Hollywood, é o melhor caminho.

Ter objetivos é de suma importância, não estou dizendo para você não tê-los, muito menos estou dizendo para você não sonhar, ou não ter iniciativas. Refiro-me ao excesso de controle, do esforço para que as coisas saiam só e exatamente como planejamos.

Traçar minuciosamente cada detalhe do caminho, pode ser uma grande furada.

Isso me fez lembrar, quando aos 16 anos, um garoto que eu gostava muito, tentou me beijar no corredor movimentado da escola e eu virei o rosto…só porque o cenário não era embaixo de uma linda árvore, como eu havia sonhado acordada tantas vezes…

O resultado é que arrastei este momento de quase beijo por longos e desnecessários anos…

Às vezes, imaginamos um caminho em linha reta, e nem suspeitamos que fazer uma curva à direita, em uma estrada de barro, apesar de parecer mais longo e difícil o caminho, pode ser uma grande forma de chegarmos onde queremos muito mais rápido. Pois naquele atalho disfarçado aparentemente de caminho errado, de perda de tempo, pode ser onde conheceremos pessoas, nos livraremos de possíveis perigos, faremos trabalhos que nos levarão mais rapidamente à concretização do que queremos, ou, pelo menos, chegaremos ao nosso objetivo de forma mais qualificada.

É preciso lembrar que somos co-criadores e não Criador. E se somos co-criadores significa que não fazemos o trabalho sozinhos. Existe uma Regência Maior, existe a interação de outrem, existe o andar do Universo.

Então se dê uma oportunidade e dialogue com a vida.

O Universo fala, às vezes até grita… é só você estar aberto a ouvir…

Experimente!

Magaly Evangelista

06/03/11

 

Gostou?
Comente!
Recomende aos amigos!

24 pensamentos em “Dialogando com a vida!”

  1. Parabéns pelo texto, Magaly!
    Estamos constantemente co-criando, mas, na maioria das vezes não sabemos identificar os sinais de como atuar nessa co-criação.
    "É imprescindível, portanto, aprender a contracenar com a vida. E, até mesmo, saber quando é melhor ser protagonista, coadjuvante, figurante, transeunte ou mesmo um mero e sábio observador."
    Bjs!

  2. Pois é queridíssima Raquel! É preciso aprender a interagir, senão nada adianta ter consciência que é co-criador.
    Saber até quando se deve "tirar o time de campo".
    bjs gratos!!!
    Meg

  3. Meg, você criou um texto lindo, e isso já é uma redundância. Você tem uma importante missão de encher esse mundo de coisas belas. Faz isso a todo instante, desde que sua mente resolveu se juntar com seu coração (e seus dedinhos!) para transformar sentimentos em palavras. Fiquei muito tocado com o conteúdo e com a forma. Tudo a ver com o que estou vivendo. Um texto escrito pra mim, sem dúvida. E muitos dirão essa mesma coisa… Parabéns de novo e sempre!

  4. Poxa Kau… que legal o que vc me diz… só me estimula e denota que estou em harmonia e alinhamento com meu coração.
    Pois sempre que escrevo, penso: quero atingir as pessoas positivamente, quero conversar de pertinho, ter uma conversa de ‘pé de ouvido”, que muitas vezes a gente tem até vergonha de se colocar ou de expor.

    Fico feliz que a minha forma de escrita esteja congruente do ato da minha escrita, que eu esteja conseguindo passar o conteúdo que venho percebendo na vida e a emoção com a qual escrevo no momento!

    E imensamente agradeço sua generosidade em me dizer!

    Que esta emoção que vc causou em mim agora, se potencialize “n” vezes em sua direção, te inundando de criatividade, amor, força, paz, e sucesso!!

    Meg

  5. Oiiiii
    Querida
    Invisto em autoconhecimento tento concretizar o que aprendo. Atualmente realizo um sonho de anos… Nossa querida como estou feliz em correr atrás desse sonho. Aliás agora estou acordada. Antes era sonho. Parece que faz parte de mim mesmo sendo apenas uma estudante ainda. Nunca tive tanto sentido profissional. Mas ainda tenho muito o que aprender e sei que é infinito esse "conhecer", é longo o caminho. (Estaria triste se soubesse que teria fim rs).
    Estou sem dar pausas, nem sequer uma vírgula. De qualquer forma acredito que a própria preparação, os compromissos com prazos, e o próprio estudo causam isso. É o momento. Mas lendo seu texto que por sinal está excelente. Fez eu pensar um pouco. Tenho na verdade que buscar uma organização para poder respirar… Sabe estou mergulhando e esquecendo que até os golfinhos que nasceram na água e a maior parte da vida é na água precisam emergir para respirar.
    Então é buscar a harmonia, a ordem das coisas.
    E quando conseguir tudo vai fluir melhor. Tenho certeza. Foi ótima postagem. Quero mais hehehe claro deixo vc ter uma pausa, mas volte logo com seus maravilhosos textos. Lendo seus textos são assim tão divertido, imagino o curso que vc desenvolve. Deve ser muito bom…
    bjuus e sucesso sempre.

  6. Almirian linda!

    Como fico feliz em saber que estou atingindo justamente quem eu queria com este texto!

    Gente como vc por exemplo, que está tão atenta a expandir, em ser melhor, em alcançar seus sonhos!!!

    Avante e lembre-se de ouvir o Universo!

    bjs e parabéns por ser quem é!

    Meg

  7. Pausas?!Na vida temos que ter pausas para tudo,até para uma corridinha ao banheiro,pois senão…Que dirá com o dia a dia!A correria sabota o pensamento,a criatividade,a amizade,o olhar ao próximo.Impetrar a vc mesmo um tempo é muito valoroso.Vc sossega o íntimo e dá um espaço para se acostumar a novas sensações,memórias e aprendizados.Feliz texto,nega.Muito verdadeiro!bjs

  8. Querida Meg! Paz e luz!

    Teria algum anjinho soprado aos teus ouvidos que teu amiguinho aqui precisava ouvir estas palavras hoje?

    "Às vezes, imaginamos um caminho em linha reta, e nem suspeitamos que fazer uma curva à direita, em uma estrada de barro, apesar de parecer mais longo e difícil o caminho, pode ser uma grande forma de chegarmos onde queremos muito mais rápido. Pois naquele atalho disfarçado aparentemente de caminho errado, de perda de tempo, pode ser onde conheceremos pessoas, nos livraremos de possíveis perigos, faremos trabalhos que nos levarão mais rapidamente à concretização do que queremos, ou, pelo menos, chegaremos ao nosso objetivo de forma mais qualificada."

    Obrigado, amiga!
    Boa sorte amanhã em Sampa!
    Bjus!
    Dadá

  9. Querida, possuo um Blog chamado O Garra. Onde por vezes publico textos de Kau Mascarenhas. Ele me indicou que viesse aqui ver esse seu texto e publicá-lo em meu blog que que outros tenham acesso a esse lindíssimo pensamento. A idéia, é disseminar a Luz. Publico em meu blog, coisas minhas e de outras pessoas. Sempre dando os devidos créditos e direcionando as pessoas, para onde retirei o que postei. Obs. Acabei por gostar tanto do que li, me tornando sua seguidora. Abraços de paz – Simone.

  10. Querida, fui indicada por Kau Mascarenhas a visitar seu blog e ler esse texto. Costumo publicar textos dele em meu blog O Garra http://mixonia40.wordpress.com/ – publico coisas minhas e de outros autores. A idéia é sempre disseminar a luz. Ajudar as pessoas. Com sua licença estarei hoje postando seu texto lá conforme sugestão dele, para que meus leitores possam ter acesso. Sempre dou créditos e direciono para o local onde encontrei. Parabéns pelo lindíssimo trabalho. Acabei me tornando sua seguidora…rs

  11. Dadá queridíssimo!!

    Não sei se foi um anjo que soprou, o que sei é que anjos como vc apreciaram!!!
    O Seminário em SP foi show!! Mas não tiramos muitas fotos…
    bjssssssssssss
    Meg

  12. Olá Simone!!

    Muito grata por se interessar pelo meu texto,e divulgá-lo junto a seus leitores!!!
    Espero que faça tão bem a vcs qto fez para mim escrevê-lo!!!
    bjs e grata por me seguir!!
    Apareça sempre!!
    Magaly

  13. Meg!
    Como sempre, maravilhoso o seu texto!
    Suas palavras são sábias e encantam a todos, isso é simplesmente fascinante!
    O que você disse faz todo sentido, precisamos respirar, dá um tempo as nossas ações, para que possamos até mesmo organizar nossas ideias, deixar que as coisas fluam naturalmente…
    Nos deparamos com as mais diversas situações, e se nos ligarmos apenas aquele projeto que fazemos para nossas vidas, deixando de abraçar as novas oportunidades que surgem no meio do caminho, viveremos eternamentes inseguros, imaginando que apenas o que sonhamos é o certo sempre! Aprender a contracenar com a vida é essencial, com toda certeza, e acho que um dos primeiros passos é estar sempre aberta as diversas ocasiões favoráveis que nos ocorre no decorrer da vida!
    Nada é por acaso, é muito importante nos permitirmos sempre, pois, assim, nosso diálogo com a vida ocorre de uma forma muito mais proveitosa, estou certa? 😉
    Eu AMO os seus textos, Meg! Você me ajuda muito, sabia?
    Beijos,
    Renatinha

  14. Renatinha querida!!

    Vc não sabe como fico feliz que vc se interesse por estes temas!
    Qto mais cedo voltamos para o autoconhecimento melhor!!!
    Agradeço tb por vc gostar do que escrevo, isso para mim é uma benção!!!
    bjs gratíssimos!!!
    Meg

  15. Bom dia!!!!

    Meguinha!!!

    Seu texto é inspirador!

    Estou vivendo um novo caminho em minha vida, escolhendo todos os dias uma maneira especial de respeitar os sentimentos dos meus amigos, família e ter a sensibilidade de entender as reações de pequenas partes de mim que gostariam de ficar.
    Cada descoberta, cada pessoa que chegou e que partiu deixou uma lição preciosa. Deus na verdade me presenteou com Anjos de muita luz, e você é um deles, nessa trajetória magnífica que é a vida.
    E que o Pulsar possa continuar a elevar nossos pensamentos positivos ao máximo, porque o sorriso é o termômetro da Felicidade!!

    Beijos no seu coração,

    Biba.

  16. Biba Linda1!

    É tão gratificante qdo nosso texto atinge assim tão verticalmente alguém!!

    Melhor ainda qdo temos a oportunidade de estar com esta pessoa mais amiúde, como é o caso de ter vc na minha Turma do PULSAR!!

    Que Deus continue te abençoando com esta vontade de ser um ser humano melhor a cada dia!!!

    bjssssssssssssss

    Meg

  17. Parabéns pelo texto Meg, você fez uma perfeita síntese da vida contemporânea. As vezes, não nos damos conta, frente a tantas demandas que nos impomos, de quê só seremos uno conosco e com os outros quando nos permitirmos ser atores aos invés de diretores e críticos. Criar sozinho e ensenar sozinho acaba sendo um reflexo do nosso interior.

  18. MÍria querida,

    Por isso eu falo tanto na importância de estarmos no AGORA, pois só assim podemos perceber melhor a nossa realidade e assim poder dialogar com ela!!
    bjs e continue assim, um ser humanos mais que lindo!

    Meg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *